MARTHA MEDEIROS DESFILA “SERTÕES” NO PALÁCIO TANGARÁ

“…eu vejo poesia em cada canto do Sertão, muito mais do que um sol escaldante, é um lugar de mulheres fortes, que vão mostrar ao mundo o verdadeiro luxo brasileiro”Martha Medeiros

Martha Medeiros partiu de suas memórias afetivas fincadas no sertão brasileiro e convicta que “o futuro tem um coração antigo”, se dedicou a criar, ao longo de mais de quatro anos, as peças da coleção “Sertões” desfilada no formato “See Now, Buy Now”, no dia 22 de agosto, no sofisticado hotel Palácio Tangará.

Nossa Publisher, Sandra Teschner, foi conferir na primeira fila o desfile completo ao lado da apresentadora Xuxa, Claudia Raia, Luciana Gimenez, Luiza Brunet e outras beldades.

Os 30 looks que foram apresentados na passarela são norteados por ícones que compõem o universo da região semiárida, tais como, Maria Bonita, J. Borges, Mestre Espedito Seleiro, as rendeiras das comunidades locais, além da beleza natural de sua paisagem singular.

A coleção “Sertões” é harmonizada pela precisão, minúcia e excelência do feito à mão e evidencia peças permeadas pelo resgate de técnicas antigas de manufatura da renda, muitas oriundas das constantes pesquisas da estilista como a realizada no Museu de Callé, na França. São destaques as técnicas de renda renascença, filé, boa noite, labirinto, rendendê, frivolité, bilro, além dos bordados feitos à mão em linha. Tudo em  100% algodão.

“Se a técnica é muito antiga, o shape tem de ser muito moderno”, contextualiza Martha que traz à tona looks atualizados que expressam feminilidade como, por exemplo, o vestido “Cela” que remete ao trabalho de couro ornamentado de Espedito Seleiro, o “Raízes” cujas tramas são inspiradas nos veios de uma árvore centenária da região, além do vestido de fenda longo off white que é composto por mais de vinte tipos diferentes de rendas.

A parceria com as rendeiras da Associação de Bordados de Entremontes, do município de Piranhas em Alagoas, resultou na confecção das roupas inspiradas no vestuário de Maria Bonita, como os tops e acessórios especiais, que fazem uma alusão contemporânea ao cinturão de balas usado pela célebre personagem do sertão.

O primeiro tweed criado pela marca foi debutado na ocasião. Composto por renda feita à mão, fios de algodão, fios de couro de tilápia e um trançado que tem como base uma rede de pesca concebida artesanalmente pelas mulheres de pescadores que residem em torno da Lagoa Mundaú, em Alagoas.

A estamparia poética com ilustrações de pássaros, estrelas, flores é inspirada nas xilogravuras de J.Borges e aparecem nas sofisticadas bombers e no vestido curto branco com alça de couro.

A cartela de cores desponta com os matizes de tons terra inspirados no solo abrupto do sertão, os avermelhados fazem referência às fendas desgastadas dos canyons e as colorações verde, preto e off white emergem das formas inusitadas da vegetação local.

A coleção “Sertões” foi inteiramente fotografada no sertão do São Francisco por Bob Wolfenson.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s